FACEBOOK     INSTAGRAM     LINKEDIN         Atendimento 24 horas: +55 (16) 3209-1666.

O que você precisa saber sobre Hepatite

A hepatite é uma inflamação no fígado, geralmente causada por vírus, bactérias e também pelo consumo de produtos tóxicos como o álcool, medicamentos e algumas plantas. Consequentemente existem diversos tipos de hepatite, mas as mais comuns no Brasil são as do tipo A, B e C. Vamos falar sobre cada uma delas.

Hepatite A
Também conhecida como Hepatite Infecciosa, o tipo A da doença é causada pelo vírus VHA. Geralmente não apresenta sintomas, mas quando eles ocorrem se manifestam por meio de cansaço, tontura, enjoo, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. O diagnóstico é feito pelo exame de sangue e a doença é totalmente curável quando o indivíduo segue corretamente as orientações médicas. Para se prevenir, é preciso lavar sempre as mãos, consumir apenas água tratada, evitar contato com águas de enchentes ou de áreas próximas a esgoto a céu aberto.

Hepatite B
A Hepatite soro-homóloga, como também é conhecida, é causada pelo vírus HBV. E, como esse vírus está presente no sangue, no esperma e no leite materno, é considerada uma doença sexualmente transmissível. Os sintomas são os mesmos da Hepatite A e costumam aparecer de um a seis meses após a infecção. Seu diagnóstico é feito por exame de sangue e, geralmente, é tratada com repouso e o paciente não deve consumir bebidas alcoólicas, alimentos ou medicamentos que possam ser tóxicos para o fígado. Para evitar a doença, é preciso não se expor a sangue infectado, não partilhar objetos cortantes e perfurantes, e sempre usar preservativo nas relações sexuais.

Hepatite C
Assim como o tipo B, o vírus HCV também é transmitido pelos fluidos corporais. Seus sintomas, embora muito raros, são similares aos dos tipos A e B, e seu diagnóstico depende do tipo do vírus (genótipo) e do comprometimento do fígado (fibrose). Para isso, é necessária a realização de exames específicos, como biópsia hepática nos pacientes sem evidências clínicas de cirrose e exames de biologia molecular. Como a Hepatite C não oferece vacina, a melhor opção é a prevenção, evitando contato com sangue contaminado, não partilhando itens de higiene pessoal ou objetos cortantes e perfurantes, além do uso de preservativos nas relações sexuais. Além disso é importante ser cauteloso ao realizar piercings ou tatuagens exigindo materiais novos ou devidamente esterilizados.

Como se nota, a Hepatite tem cura na maior parte das vezes, mas a doença é silenciosa, grave e pode levar à morte. Por isso, é preciso consultar regularmente um médico e fazer os testes. O diagnósticoprecoce amplia a eficácia do tratamento.

Leave a Reply

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Cadastre-se para receber nossas novidades: