FACEBOOK     INSTAGRAM     LINKEDIN         Atendimento 24 horas: +55 (16) 3209-1666.

Novembro azul: tudo o que você precisa saber sobre o câncer de próstata

O câncer de próstata é um tipo de câncer comum nos homens, especialmente após os 50 anos de idade. E nesse Novembro Azul, o Hospital São Marcos quer que você tire todas as suas dúvidas sobre o assunto e previna-se.

O que é a próstata?

A próstata é uma pequena glândula na pélvis, encontrada apenas nos homens. Ela tem o tamanho semelhante ao de uma noz, fica entre o pênis e a bexiga e sua principal função é produzir parte do líquido que forma o sêmen ou “esperma”.

Quais são os sintomas?

Em geral, o tumor cresce muito lentamente e grande parte das vezes não produz sintomas na fase inicial. Na realidade, eles não aparecem até que o câncer tenha crescido a ponto de pressionar a uretra. Porém, quando se manifesta, o homem sente necessidade mais frequente de urinar, em geral à noite; necessidade de correr para o banheiro; dificuldade ou demora para urinar; urinar com pouca força ou sentir que a bexiga não esvaziou completamente.

Quando o câncer já se encontra numa fase muito avançada pode surgir infecções e dor nos ossos e, em alguns casos estes sintomas são comuns à infecção benigna da próstata, o que pode dificultar o diagnóstico da doença. Por isso, visitar o médico regularmente é a melhor prevenção.

Como é feito o diagnóstico?

Se você apresenta algum dos sintomas descritos acima ou se alguém da sua família teve câncer de próstata, procure seu médico. Ele vai pedir uma amostra de urina para verificar se há infecção e outra de sangue para buscar antígenos específicos da próstata (PSA), além de examinar o órgão.

Os PSA são proteínas produzidas pela glândula e o câncer de próstata aumenta a sua produção. Por isso, o teste pode ajudar a detectar a doença em seus primeiros estágios. Contudo, um resultado normal no PSA, isoladamente, não exclui a possibilidade de haver um tumor maligno. Daí a necessidade do toque retal. O exame envolve o médico inserindo o dedo no reto, em busca de anormalidades. Embora a perspectiva seja intimidante e gere muito tabu em torno do assunto, o exame não é doloroso e dura apenas alguns segundos.

Como é feito o tratamento?

Se o câncer é considerado de “baixo risco” – ou seja, não está aumentando nem se espalhando – os homens são colocados em observação e testados regularmente para monitoramento da doença.

Mas se a doença está confinada à próstata, é possível optar pela prostatectomia, o que significa a extração do órgão. É importante ressaltar que, depois dessa cirurgia, é possível que haja disfunção erétil ou problemas de bexiga.

A radioterapia é outra opção quando a doença está restrita à próstata ou se espalhou. Ela envolve o uso de radiação para mantar as células cancerosas. Em pessoas com câncer terminal, o tratamento pode diminuir o avanço da doença. Efeitos colaterais possíveis incluem diarreia, perda de pelos púbicos, cansaço e cistite. Efeitos mais permanentes podem incluir disfunção erétil ou problemas de bexiga.

Quais são os fatores de risco e como é feita a prevenção?

O principal fator de risco para o câncer da próstata é a idade, então, quanto mais velha é a pessoa e também o número de casos em parentes de primeiro grau, maiores as chances de desenvolver a doença.

Porém, manter uma alimentação saudável, não fumar, ser fisicamente ativo e visitar regularmente o médico contribuem para a melhoria da saúde em geral e podem ajudar na prevenção deste câncer.

Leave a Reply

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Cadastre-se para receber nossas novidades: