Neste verão, cuide bem da sua pele!
Divulgação

Neste verão, cuide bem da sua pele!

O verão chegou e os cuidados com a saúde da pele precisam ser redobrados. Afinal, nessa estação é comum usar pouca roupa e expor a pele ao sol, mar, areia, piscinas públicas e a substâncias nocivas, fatores que podem gerar uma doença de pele.

Por isso, durante esse período recomenda-se usar diariamente o filtro solar, óculos de sol, roupas frescas, calçados abertos, beber bastante água, evitar a exposição solar entre as 11 e as 16h e também o uso de maquiagem e perfume ao expor-se ao sol, pois eles podem reagir e causar alguma reação alérgica local.

Separamos algumas dicas para você sobre as principais doenças de pele do verão e como evitá-las:

Queimadura de sol

É muito comum ver alguém exagerar na exposição ao sol sem proteção solar e sofrer com a queimadura, sobretudo pessoas que possuem a pele clara. Se esse é o seu caso, veja como tratar:

Nesses casos, os sintomas podem ser aliviados com o uso de compressas de água fria, analgésicos e loções corporais pós-sol à base de camomila ou calêndula, que aliviam a ardor. Os produtos em gel têm efeito mais refrescante. A pele tende a soltar após cerca de 5 dias e para evitar é aconselhado beber bastante água para combater a desidratação causada pela exposição ao sol.

No entanto, se a pele começar a soltar, é importante resistir e não remover, deixando que ela saia sozinha, durante o banho. Você também pode consumir alimentos ricos em vitamina C (laranja, limão, morango, manga) e E (castanhas, amêndoas, folhas verdes) ricos em antioxidantes que neutralizam os radicais livres, recuperando a pele.

Micose de praia

A pitiríase, também chamada de pano branco e micose de praia, é uma micose de pele comum que causa manchas na pele. Apesar do nome, o problema não surge ao frequentar a areia ou o mar. Ela é somente chamada assim por conta do calor e da exposição ao sol, que pode ocorrer em qualquer outro lugar.

A micose de praia é causada pela Malassezia furfur, presente naturalmente na pele humana, que ocorre, principalmente, em pessoas com predisposição genética, aparecendo com maior frequência no verão, devido ao calor, umidade e maior oleosidade da pele.

O dermatologista poderá indicar o uso de cremes ou loções que devem ser aplicadas diariamente até a completa eliminação das manchas na pele.

Bicho geográfico

Também chamada de larva migrans cutânea, é uma infecção causada pelas larvas de parasitas que vivem no intestino dos cães e gatos. Quando o animal evacua na terra ou areia os ovos são liberados e, em contato com o solo quente, as larvas se desenvolvem e ficam lá. Quando entram em contato com a pele nua, penetram nela, causando a doença, que provoca coceira e vermelhidão.

Normalmente ela é naturalmente eliminada do organismo em cerca de 8 semanas, mas devido aos seus sintomas, é importante ir ao médico, que pode receitar um remédio para vermes, além de uma pomada que deve ser aplicada no local afetado, para aliviar a coceira.

Brotoeja

A brotoeja é uma erupção cutânea formada por pequenas lesões vermelhas ou da cor da pele relacionadas ao calor que afeta principalmente bebês e crianças nos dias muito quentes, quando a pele fica úmida devido ao suor. As áreas mais afetadas são o pescoço, nuca, peito, barriga e costas e as dobrinhas dos joelhos e cotovelo. Em alguns casos ela pode provocar coceira e a criança fica irritada.

A doença não precisa de tratamento específico, mas pode ser evitada ao usar roupas frescas e evitar locais muito quentes e úmidos. Colocar um pouco de talco nas regiões mais afetadas pode ajudar inicialmente, mas se a criança continuar transpirada, o talco pode agravar a situação. Além disso, os pacientes devem tomar cuidado com o uso excessivo de sabonetes que, ao ressecar a pele, podem causar obstrução dos poros. O uso de hidratantes associados a secativos pode ser indicado.

Deixe uma resposta

Fechar Menu