Diabetes: o que acontece se não for tratada?

Diabetes: o que acontece se não for tratada?

O diabetes é uma doença crônica não transmissível que pode ocorrer quando pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo ou quando este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (assim, resistência à insulina).

A insulina, por sua vez, promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar presente no sangue possa penetre as células, para ser utilizado como fonte de energia. Havendo a falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, aumentam os riscos de glicose no sangue e, consequentemente, da presença do diabetes.

Existem dois tipos de diabetes mais comuns. O tipo 1 costuma aparecer na infância ou adolescência, mas também pode ser diagnosticado na fase adulta. Para esse tipo, o tratamento costuma incluir uso de medicamentos, que devem ser acompanhados por atividade física e planejamento familiar.

Os sintomas incluem fome excessiva, emagrecimento, cansaço, fraqueza, sede e diurese, e demorar para investigá-los e tratá-los pode fazer com que o quadro evolua para um estágio perigoso, como desidratação severa, dificuldades respiratórias, vômitos e até o coma.

Já o tipo 2, o mais comum, geralmente é diagnosticado em adultos e pode ser controlado com atividades físicas, dependendo da gravidade do diabetes. Já em situações mais graves o uso da medicação é indispensável. Ao contrário do tipo 1, este tipo está associado com obesidade e ganho de peso, em especial em pessoas acima de 50 anos.

Nos dias atuais é um quadro mais frequente, principalmente em crianças e jovens, devido à má alimentação e à falta de atividade física. Entre os sintomas, sobretudo os que aparecem de forma mais lenta, estão sede, aumento da diurese, alterações visuais e dores frequentes nas pernas. Também nesse caso o quadro pode evoluir para o coma e desidratação aguda.

Existem ainda tipos mais raros da doença, que estão diretamente ligados a defeitos genéticos ou doenças endócrinas e pancreáticas, além da diabete gestacional.

Qualquer que seja o tipo de diabetes, não acompanhar com um médico especialista e não cumprir todos os passos do tratamento ao longo da vida, pode ocasionar riscos graves, como AVC, doenças cardiovasculares, cegueira, problemas nos rins, transtornos nos nervos, pés diabéticos, doenças nas gengivas. Atenção: essa doença pode levar à morte em casos extremos. Procure seu médico e cuide da sua saúde!

Deixe uma resposta

Fechar Menu