O que você precisa saber sobre Eletrocardiograma

O que você precisa saber sobre Eletrocardiograma

O eletrocardiograma (ECG) é um exame feito para avaliar a atividade elétrica do coração, observando o ritmo, a quantidade e a velocidade das suas batidas. Com ele, é possível saber se existem bloqueios ou partes do músculo que não estão se movendo como deveriam, o que pode sinalizar problemas cardíacos como arritmias, sopros ou até infarto.

O ECG é um exame bem simples, usado rotineiramente tanto na triagem dos prontos-socorros quanto em checkups preventivos solicitados pelo cardiologista, mas em alguns casos, deve ser executado periodicamente. Mulheres a partir dos 50 anos e homens a partir dos 40 anos devem fazer o ECG padrão anualmente. A partir dele, pode ser recomendado o teste de esforço, caso necessário, como por exemplo para indivíduos que pretendem começar a se exercitar na academia.

Como é feito o ECG?

O eletrocardiograma em repouso pode ser feito no hospital, em clínicas ou no próprio consultório do cardiologista, pois é prático e rápido, além de não causar dor.

O exame é feito com o paciente deitado e com o peito nu. Antes de iniciá-lo, é feita a limpeza da pele para facilitar a fixação dos eletrodos. Caso o paciente apresente muitos pelos no corpo, é feita uma depilação, e em casos de muita oleosidade na pele, é feita uma limpeza com álcool.

Com a pele pronta, os eletrodos são conectados em partes específicas do corpo, como peito, braços e pernas. Nos braços e pernas os eletrodos são fixados por braceletes e no tórax por uma espécie de ventosa de borracha. Habitualmente, utiliza-se um pouco de gel entre cada eletrodo e a pele para aumentar a condução elétrica.

Os eletrodos captam os batimentos do coração e a máquina ao qual estão conectados registra tudo em papel através de um gráfico, que depois é analisado pelo cardiologista ou clínico geral.

Para a realização do exame, o ideal é que o paciente não tenha feito nenhum tipo de esforço nos últimos 10 minutos, nem fumado nos 30 minutos anteriores. Deve também evitar-se beber água fria antes do exame porque pode alterar o traçado obtido.

Existem outros tipos de ECG. Conheça:

 ECG de esforço

O exame, também conhecido como teste ergométrico, é geralmente realizado em uma esteira muito parecida com as de academia. Antes mesmo de aplicar os eletrodos, é feita uma análise a partir do histórico do paciente e das especificações do especialista que fez o pedido. Só então são definidas as etapas do exercício e a intensidade do esforço.

Durante o exame, começa-se caminhando lentamente e a velocidade e a intensidade aumentam gradativamente. O paciente pode parar durante o exercício, em caso de exaustão, e sua duração não vai além de 20 minutos.

No teste ergométrico é possível entender como o coração reage a uma atividade física e também dá para notar a presença de dores no peito que não apareceriam se o coração estivesse em repouso. Com essas e outras informações, dá para, por exemplo, estimar o risco de infarto de alguém.

Para a boa realização desse exame, a alimentação deve ser leve por pelo menos 2 horas antes do exame, o paciente também deve levar roupas apropriadas para a execução de exercícios físicos e não fumar nas 2 horas antes do exame. Mulheres devem usar sutiã ou top.

Holter

Esse exame é um ECG de longa duração. Para realiza-lo, o paciente vai até o laboratório, onde eletrodos são posicionados no tórax e conectados ao holter, um pequeno monitor que fica na cintura. A partir daí, todas as informações são coletadas pelas próximas 24 horas.

O paciente deve seguir sua rotina normalmente, só não pode tomar banho com o aparelho – melhor se lavar antes. No dia seguinte, as informações do aparelho são recolhidas e analisadas. É comum que se peça ao paciente para, paralelamente, anotar em um diário suas principais atividades do dia e eventuais sintomas sentidos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu